Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

My truth

A minha verdade. O que sinto e vejo. O que sou.

My truth

A minha verdade. O que sinto e vejo. O que sou.

24.04.19

A ilusão de que todos podemos ser genuínos


#RapazSecreto

 

Diariamente, ouvimos dizer que as pessoas devem ser quem são, que cada um de nós é diferente e que é na sua individualidade que se encontra o seu maior poder.

Dia após dia, vendem-nos a ilusão de que o mundo nos abraçará se formos genuínos e honestos, que nada mais interessa do que sermos boas pessoas.

 

Mas também ouvimos diariamente frases como:

 

"Se fosse eu, com aquela gordura, lá vestia um biquíni ou aqueles calções tão curtos."

"Eu até nem sou contra a homossexualidade, mas precisam de andar de mãos dadas na rua, só para chamarem a atenção?"

"Eu nada tenho nada contra negros, ciganos ou qualquer outra raça, mas não quero que os meus filhos se casem com um(a) branco(a)."

"Eu não sou machista, mas as mulheres receberem mais do que os homens também já é um abuso."

"Porque é que Portugal continua a receber muçulmanos e árabes? Pior, porque razão podem andar vestidos como lhes apetece? Quem manda aqui somos nós!".

"Porque havemos de dar prioridade a pessoas com incapacidade? Se não podem esperar na fila, ficam em casa."

 

É um paradoxo.

Um daqueles que mantém as pessoas insatisfeitas, tristes, reféns de si mesmas e da sua verdade.

 

É um paradoxo.

Um daqueles que engrandece os padrões, dignifica a unicidade e suporta a opressão.

 

É um paradoxo.

Um daqueles que nos afasta, cada vez mais, de vivermos num mundo livre, plural e diverso.

 

É um paradoxo.

Um daqueles que estraga vidas e destrói corações.

 

#RapazSecreto

5 comentários

Comentar post