Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

My truth

A minha verdade. O que sinto e vejo. O que sou.

My truth

A minha verdade. O que sinto e vejo. O que sou.

19.09.18

Porque se passarmos a vida a ser outros, quem fará de nós próprios?


#RapazSecreto

Ouçam-se. Uma multidão a ladrar. A balir como ovelhas. Nunca usem uma voz emprestada! Se passarem toda a vida a ser outros, quem fará de vocês próprios?

Retirado do filme "Hadsome Devil"

 

Há algumas semanas, ouvi esta frase num filme que se passa num colégio privado e em que um aluno recorreu à letra de uma música que conhecia para realizar uma composição obrigatória para a disciplina de Inglês. Ao contrário da professora anterior, o novo professor reconheceu a letra e proferiu o pensamento que vos apresento.

 

Confesso que a minha mente ficou por alguns dias a pensar sobre isto, porque é tão verdade e, ainda assim, uma realidade tão temida.

 

Usaremos a nossa verdadeira voz, ou a voz que os outros querem que usemos?

 

Foi esta a pergunta que me fiz e a resposta não é a que gostaria de ter encontrado. Aqui, neste espaço, uso a minha voz, mas creio que, em tantos outros sítios, uso uma voz emprestada. Talvez, pelo facilitismo de não contrariar as massas, ou porque é mais fácil fugir às censuras dos que acreditam que a sua voz é a mais acertada.

 

Então, no meio disso tudo, onde fica a minha voz?

 

Gosto de acreditar que ainda estou à procura do espaço para a fazer ouvir e, apesar de ainda não o ter encontrado, continuo a tentar.

Gosto de pensar que já estive mais longe, que já faltou mais, que já usei mais vozes que não a minha.

 

Porque se passarmos a vida a ser outros, quem fará de nós próprios?

 

Há por aí alguém que também use vozes emprestadas?

#RapazSecreto

 

 

28 comentários

Comentar post

Pág. 1/2